POESIA: Heresia

A abadia pouco me importa,

que a férula me golpeie os quartos!

Esse amor incandescente, inquieto e imaturo

jamais há de perder o seu fulgor,

mas conservar-se desregrado ante a divindade

(condenados haverão de censurar o meu pudor)

para sempre aventurando-se nos mais desventurados,

eternamente conservo comigo a loucura deste amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s